Eu e minha BOCA GRANDE!

Observai, igualmente, os navios que, sendo tão grandes e batidos de rijos ventos, por um pequeníssimo leme são dirigidos para onde queira o impulso do timoneiro. Assim, também a língua, pequeno órgão, se gaba de grandes coisas. Vede como uma fagulha põe em brasas tão grande selva! Ora, a língua é fogo; é mundo de iniquidade; a língua está situada entre os membros de nosso corpo, e contamina o corpo inteiro, e não só põe em chamas toda a carreira da existência humana, como também é posta ela mesma em chamas pelo inferno. Pois toda espécie de feras, aves, de répteis e de seres marinhos se doma e tem sido domada pelo gênero humano; a língua, porém, nenhum dos homens é capaz de domar; é mal incontido, carregado de veneno mortífero.

Tiago3.4-8

Nessa passagem Tiago diz que nenhum homem pode domar a língua – não sozinho. Precisamos da ajuda de Deus para controlar nossa língua. Devemos aprender a disciplinar a boca e responsabilizar-nos pelo que sai dela. A maioria de nós não usamos a boca para a finalidade concebida por Deus. Há um grande poder e autoridade nas palavras. O tipo de poder depende do tipo de palavra. Podemos amaldiçoar nosso futuro falando mal dele ou podemos abençoá-lo falando bem dele.

Nos versículos 3-5, nos diz que nossa língua direciona nossa vida. Relacionamentos são destruídos pela língua, pessoas são emocionalmente feridas, e nem todas se recuperam. A língua pode ser um pequeno órgão, mas, quão poderosa ela é! Precisamos de um freio na boca, mas não será colocado de maneira forçada: devemos querer. O Espírito Santo funcionará como esse freio se escolhermos Sua direção. Quando começarmos a falar coisas erradas, nós o sentiremos puxar na direção correta. Ele sempre está trabalhando em nós, para nos manter longe dos problemas.

O trecho acima foi retirado do livro “Eu e Minha Boca Grande” da Joyce Meyer.

O que temos plantado na nossa vida e na vida dos outros com a nossa língua? Será que ela tem sido benção ou maldição para nós mesmos, na nossa família, no trabalho, para os amigos e até mesmo na igreja? “De uma só boca procede benção e maldição. Meus irmãos, não é conveniente que estas coisas sejam assim.” Tiago 3.8-10

Em Efésios 5.4 diz: “Nem conversação torpe (obscena, indecente), nem palavras vãs (tolas e corruptas) ou chocarrices, coisas essas inconvenientes; antes, pelo contrário, ações de graças [a Deus]. Nossas palavras tem sido assim? Pecamos por não vigiarmos. Falamos mal e julgamos uns aos outros e quando um outro fala de nós nos sentimos traídos e assim vivemos um ciclo vicioso onde somente encontramos discórdia, confusão e toda sorte de situações que desagradam a Deus.

 Temos atraído as bênçãos de Deus ou temos afastado as bênçãos com nossas palavras? Eu já falei palavras que afastavam as bênçãos de Deus pra minha vida e já magoei pessoas que me amam por não ter um freio na língua. Graças a Deus eu me deixei mudar e hoje sou bem diferente (ainda tenho que melhorar), mas aprendi que o importante é dar o primeiro passo. Deus estará lá pronto para te ajudar a mudar seu modo de falar. Se deixe mudar e sinta o quanto é bom ser moldado por um Deus que te entende, que te ama, e que quer ver você vivendo o que Ele sonhou pra você antes mesmo de você nascer!!

 Que nossa oração a cada dia seja: “Põe guarda, SENHOR, a minha boca; vigia a porta dos meus lábios. Salmos 141.3

 Leila Dornelas (@leiladornelas)

Não se esqueça que agora estamos em um novo endereço ► http://www.conectadoemcristo.com.br/

Anúncios

3 comentários sobre “Eu e minha BOCA GRANDE!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s