Julgamento

Se existe uma coisa que aprendi na marra é sobre julgamento. É natural de todo ser humano querer julgar. Diante de tantos padrões estabelecidos pela sociedade, televisão, internet, e outros, queremos comparar todas as pessoas e achamos que elas são corretas apenas quando “cabem” dentro dessas caixas que chamamos de padrões.

É incrível como julgamos não apenas com a nossa boca, mas com nossos olhares e pensamentos. Muitas vezes me peguei dizendo em pensamento: “Nossa, esse cara vai morar é com o capeta!” Um pouco forte, não? Mas vai dizer que você nunca fez o mesmo?!

Sim, julgar alguém por suas atitudes, ou seja lá o que for, não é competência nossa. (Gostaria de deixar bem claro que, quanto aos líderes, esses sim são orientados por Deus a nos guiar e nos ajudar a melhorar, portanto, não ache que seu líder está te julgando, Ele é escolhido de Deus para te sustentar em oração e ação. Não me entenda mal e nem use isso para justificar os seus maus atos). A Palavra de Deus nos diz que cada um dará conta de si mesmo, não a mim, a Deus. O nosso papel é instruir e mostrar dentro da Palavra de Deus o modo de se viver. Conheço diversas pessoas que se afastaram dos caminhos do Senhor por palavras de pessoas que as julgaram, mas a Bíblia também diz que somos responsáveis pelo sangue dos inocentes.

Nosso olhar deve ser santo, deve ser um olhar de amor, não um olhar que fique apontando as pessoas e sim amando. O Espírito Santo convence do pecado, do juízo e da justiça. A obra não é nossa, é do Espírito.

Cristianismo é um modo de viver e Jesus nos ensina em Mateus 7, nos versos de 1 a 5:

“Não julgueis, para que não sejais julgados.

Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós.

E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu olho?

Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, estando uma trave no teu?

Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão.”

A Palavra também nos diz que teremos um grande Juiz, Deus e, como em todo tribunal, temos direito a um advogado: Jesus Cristo. Ele é nosso defensor, para isso precisamos tê-lo em nossos corações, não apenas de palavras, mas de todo coração.

Devemos sim nos preocupar com um padrão, o divinal. Você se encaixa nesse?

Ao invés de julgar alguém, procure orar por Ele. A oração do justo pode muito em seus efeitos (Tiago 5:16)

Por fim, gostaria de deixar a letra de uma música do André Valadão para meditarmos:

Acontece

Acontece com você
Acontece com alguém
Acontece com quem o diabo quer tentar
Acontece com você

Não condene o oprimido
E nem diga que é castigo

Seja Santo no Olhar
Não se atreva a julgar
Só Deus sabe tudo
E pode se pronunciar
Mas seja Homem guerreiro de Valor

Amarre o inimigo com o nome do Senhor
Amarre o inimigo com o nome do Senhor

Assista o clip aqui

Em amor,

Lucas Ferreira (@lucas_scraft ; lucas_scraft@hotmail.com)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s