Olá galera,

Nessa semana, praticamente todos os post daqui do conectados foram ou incluíram o tema espera e ansiedade, não é mesmo?

Para você que não conseguiu ler todos os dias olha ai: Calma coração / Esperar não é sofrer / Dá para sossegar /  Eu escolho descansar em Ti 

Então, tenho uma confissão para fazer🙂 , essa semana a ansiedade causada pela espera também tentou tomar conta de mim. Então comecei a refletir, conversei com meu pastor e cheguei a algumas conclusões:

1- Não vale a pena:

“Qual de vós, por mais ansioso que esteja, pode acrescentar um cúbito à sua estatura?” Mateus 6:27

Ficar ansioso não te acrescenta nada, não vale de nada somete serve para tirar você do foco. Como assim? Dá uma olhada nesse trecho do livro do Max Lucado “Aliviando a bagagem”:

“A preocupação divide a mente. A palavra bíblica para ansiedade (merimnao) é composta de duas palavras gregas, merizo (dividir) e nous (a mente). A  ansiedade divide a nossa mente entre as prioridades do hoje e os problemas de amanhã. Parte da nossa mente está no agora, o restante está no ainda não. O resultado é uma vida dividida. […]A ansiedade é um hábito caro. Naturalmente poderia valer a pena se funcionasse. Mas não funciona. As nossas preocupações são inúteis. A preocupação nunca iluminou um dia, solucionou um problema ou curou uma doença.”

2- Corrói a fé:

Essa semana quando conversei com meu pastor ele fez a seguinte ilustração:

“Uma pessoa marca um compromisso com você e fala que vai chegar entre 14:30 e 15:00. Você chega no local às 14:30, e tem que esperar. Qual é seu comportamento ao andar do ponteiro? Quais são seus pensamentos quando o relógio aponta 14:55, 15:05. Na maioria das vezes, principalmente quando não estamos fazendo nada, começamos a pensar: “está demorando”, “ela não vem” e por ai vai não é mesmo?

A ansiedade corrói a fé, te leva a descrença. Isso por que você está focado na espera e não no que você tem para fazer durante a espera. O tempo da espera é um tempo de aprendizado, é um tempo onde somos treinados, moldados para receber  aquilo que Deus está preparando para nós.

3- Causa precipitação:

Quando ficamos ansiosos, nós começamos a pensar em meios de dar o nosso próprio jeitinho na situação não é mesmo. Mas esse jeitinho, essa tentativa de dar uma mãozinha para Deus sempre traz uma consequência negativa sobre nossa vida, sobre a rota que Deus tem para nós.

Uma vez quando fui para Niterói com minha família a fim de passarmos um tempo com meu irmão mais velho, que mora lá, meu pai ficou um bom tempo perdido no centro de Niterói porque toda a hora ele não fazia o que o GPS ordenava e sim o que ele entendia por ser o correto, e detalhe ele não conhecia nada sobre andar em Niterói, e a consequência disso era sempre o GPS ter que recalcular a rota  e nos levar ao um caminho mais longo do que o anterior, porque já estávamos perdidos de tanto andar sem orientação.

  “O Senhor firma os passos de um homem,quando a conduta deste o aguarda” Salmos 37:23

Aguarde a orientação de Deus, não tente andar sobre o seu próprio entendimento, não queira pegar atalhos, porque eles não existem, são ciladas do inimigo para te tirar da rota que Deus tem para você.

4- Enquanto esperamos…

Enquanto esperamos, para que não fiquemos ansiosos, mergulhe de ponta nas coisas que Deus te deu para o hoje, nas oportunidades, tarefas que Ele te deu para o agora. Mergulhe de ponta na Sua Palavra, busque crescimento para que na hora que Ele te mostrar seu próximo passo, seu próximo desafio, você esteja pronto para faze-lo. Fique totalmente ligado na Sua presença para experimentar o que diz esses versículos:

E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus.” Filipenses 4:7

“Destruímos argumentos e toda pretensão que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levamos cativo todo pensamento, para torná-lo obediente a Cristo.” 2ª Co 10:5

Mude sua visão, para mudar sua vida” R.Lacerda e E. Brandão

Se você também andou ansioso por estes dias compartilhe nos comentários🙂

Fiquem na paz que excede todo o entendimento,

Emília Lazzaroni