Uma mente ansiosa e preocupada

A ansiedade e a preocupação são ataques à mente que pretendem nos desviar a atenção de servir ao Senhor. O inimigo também usa esses tormentos para empurrar nossa fé para baixo; assim ela não pode aumentar e nos ajudar a viver em vitória. Algumas pessoas têm tal problema com a preocupação que poderia até mesmo ser dito que elas são viciadas em preocupação. Se elas não têm alguma coisa pessoal com o que se preocupar, elas se preocuparão com a situação de outra pessoa.

É absolutamente impossível preocupar-se e viver em paz ao mesmo tempo.

Paz não é alguma coisa que pode ser colocada em uma pessoa; é um fruto do Espírito (Gálatas 5.22), e fruto é o resultado de permanecer na videira (João 15.4). Permanecer refere-se a entrar no “descanso de Deus”, relatado no capítulo 4 de Hebreus, como também em outros lugares da Palavra de Deus.

A preocupação, certamente, jamais torna qualquer coisa melhor, então por que não desistir dela?

A preocupação é definitivamente um ataque de Satanás à mente. Há certas coisas que o crente é instruído a fazer com sua mente e que o inimigo quer se assegurar de que elas jamais sejam feitas. Consequentemente, o diabo tenta manter a arena mental suficientemente ocupada com os tipos errados de pensamentos de forma tal que a mente nunca se liberta para ser usada para o propósito para o qual Deus planejou.

Não é a vida maior do que as coisas?

Por isso vos digo: Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo mais do que o vestuário?
Mateus 6:25

O propósito da vida é ser de tão alta qualidade que a desfrutemos imensamente. Em João 10.10, Jesus disse: o ladrão vem somente para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância. Satanás tenta nos roubar essa vida de muitas maneiras – uma delas é por meio da preocupação.

Mateus 6.25 nos ensina que não há na vida com o que nos devamos preocupar – nenhum aspecto dela! A qualidade de vida que Deus providenciou para nós é suficientemente grande para incluir todas essas coisas, mas, se nos preocupamos sobre as coisas, então as perdemos, como também a vida que Deus quis que tivéssemos.

O que você ganha por se preocupar?

Qual de vós por ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado ao curso da sua vida? Mateus 6.27

O ponto principal rapidamente entendido é que a preocupação é inútil. Não realiza nada de bom. Se é assim, então por que preocupar-se, por que ficar ansioso?

Por que ficar tão ansioso?

E, quanto ao vestuário, por que andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham nem fiam; E eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe, e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé?
Mateus 6:28-30

Usando a ilustração de uma de suas criações, o Senhor assinala que se uma flor, que nada faz, pode ser tão bem cuidada e é tão bonita que excede em brilho até mesmo a Salomão com toda a sua majestade, então, com certeza, podemos acreditar que receberemos cuidado e provisão.

Portanto, não se preocupe nem fique ansioso!

Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos? Mateus 6:31                      

Gosto de ampliar esse versículo mais um pouco e incluir mais uma pergunta: “O que vamos fazer?”

Penso que Satanás envia demônios, cujo trabalho é fazer nada mais do que repetir essa frase nos ouvidos do crente o dia inteiro. Eles disparam perguntas difíceis, e o crente gasta seu precioso tempo tentando encontrar uma resposta. O diabo está constantemente deflagrando guerra no campo de batalha da mente, esperando enganar os cristãos, em lutas longas, infindáveis e custosas.

Note aquela parte do versículo 31 em que o Senhor nos instrui a não nos preocuparmos nem ficarmos ansiosos. Lembre-se de que a boca fala aquilo de que o coração está cheio (Mateus 12.34). O inimigo sabe que se ele puder deixar suficientes coisas erradas circulando em nossa mente, elas finalmente acabarão saindo da nossa boca. Nossas palavras são importantes porque elas confirmam nossa fé – ou, em algumas ocasiões, nossa falta de fé.

Trecho retirado do livro “Campo de batalha da mente” da Joyce Meyer.

Li esse capítulo ontem e resolvi colocar alguns trechos para vocês. A lição é que nos preocupar não nos leva a lugar algum!

Leila Dornelas

Leia os textos mais recentes https://goo.gl/51UfbZ

Siga-nos no Twitter https://goo.gl/g438yx

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s