Fraco, porém, forte

fraqueza

 Para impedir que eu me exaltasse por causa da grandeza dessas revelações, foi-me dado um espinho na carne, um mensageiro de Satanás, para me atormentar.Três vezes roguei ao Senhor que o tirasse de mim.Mas ele me disse: “Minha graça é suficiente para você, pois o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza”. Portanto, eu me gloriarei ainda mais alegremente em minhas fraquezas, para que o poder de Cristo repouse em mim. Por isso, por amor de Cristo, regozijo-me nas fraquezas, nos insultos, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias. Pois, quando sou fraco é que sou forte. 

2 Coríntios 12:7-10

Sempre quis entender o sentido destas palavras que o “Grande Paulo” disse. Na verdade, ainda quero. É como se fosse uma contradição tão contraditória, como se parecesse impossível.

Quando paro para pensar em minhas fraquezas, até me perco no tempo e nos dígitos. Sou tão fraco, que nem mesmo a maior rocha do mundo seria capaz de me sustentar. O ser humano, em geral, é muito fraco, sensível, muito vulnerável. Basta olharmos para a história que podemos ver diversas demonstrações de fraqueza, até mesmo aquele que mostra ser o mais forte é, na verdade, um pobre fraco como qualquer um de nós.

Chego a conclusão de apenas uma coisa: Por nós mesmos continuaremos fracos, falhos e sem esperança. Mas não era a respeito de nós que Paulo estava falando.

Por todo meu conhecimento adquirido e prática de busca, ainda que muito pouco, posso dizer que Paulo era o cara mais corajoso que eu já conheci. Digo conheci porque é verdade mesmo, já mergulhei tantas vezes em sua história que me sinto parte dela, e sou, porque sou igreja. Paulo era muito corajoso não porque não tinha medo, mas porque ele sabia qual era o seu papel. Ele enfrentou as pessoas, os que se diziam religiosos, porque ele tinha convicção de qual era o sua missão na Terra. Tão corajoso que exortou Pedro, que conviveu com Jesus (Gálatas 2:11-21). Corajoso a ponto de não se importar com a própria vida, a ponto de ser preso, torturado, apedrejado, humilhado e não mudar de opinião. E com um exemplo deste a ser seguido, muitos preferem ser como os políticos, os cantores, atores e religiosos que temos nesta geração. Um cara que viveu tudo isso diz que é fraco.

E quanto a nós? E quando a mim? Como posso dizer que não aguento mais? Reclamar da minha vidinha tão difícil de trabalhar e estudar?

E quanto a você, menina, que reclama tanto que não tem um namorado, que não aguenta mais ter que ajudar a mãe a limpar a casa, que reclama todo dia por ter que trabalhar, que reclama porque o pai não pode pagar a sua faculdade!?

E você, rapaz, que não aguenta mais ter que carregar os sacos de cimento nas costas, que não quer acordar cedo pra trabalhar ou estudar, que não aceita o fato do seu pai não te dar as coisas, que acha que merece tanto e não tem nada?!

O que nós podemos dizer diante de um testemunho como o de Paulo? Esse cara era para ser adorado por todo mundo, para ser idolatrado (certo que alguns fazem erroneamente), MAS ELE NÃO QUIS! E eu e você chorando porque o pastor não reconhece seu talento ministerial. Se você não entendeu ainda, suba a página e leia novamente o texto que está lá.

Você acha que Paulo não se cansou? Acha que ele não se decepcionou?  Errou. Ele chegou a pedir pra Deus tirar o espinho da carne dele, mas Deus não o fez. Ele precisava se lembrar de quem o havia chamado, precisava se lembrar do motivo de tudo aquilo, precisava se lembrar quem é que lhe dava as revelações, quem o ensinava, quem o sustentava. Assim como nós.

E o que o Senhor quer nos dizer é que DEPENDEMOS DELE. Paulo era homem como todos nós, mas não foi um homem qualquer. Quando ele mudou, ele REALMENTE mudou. Mas nós, dizemos que mudamos, mas não mudamos NADA. Essa é a diferença. Imagina se Deus se cansasse de nós, de nossas promessas não cumpridas, nossas palavras que o vento leva, nossos momentos de ira? Deus é bom, louve-O por isso.

Nenhum de nós é super-herói, nenhum de nós é forte demais, nenhum de nós aguenta tudo, nenhum de nós nunca pecou, nenhum de nós nunca fez coisas das quais se arrependeu. Somos fracos. Porém, no momento em que você se sentir o mais fraco do mundo, lembre-se do porque você existe, do motivo da sua vida, no porquê foi chamado, lembre-se que o poder de Deus, se aperfeiçoa em sua fraqueza. Você pode não ser o melhor, mas Deus quer te fazer o melhor.

Por fim, confesso que estou constrangido por Deus, mas gostaria de deixar um texto para que todos nós pudéssemos meditar.

“…trabalhei muito mais, fui encarcerado mais vezes, fui açoitado mais severamente e exposto à morte repetidas vezes.
Cinco vezes recebi dos judeus trinta e nove açoites.
Três vezes fui golpeado com varas, uma vez apedrejado, três vezes sofri naufrágio, passei uma noite e um dia exposto à fúria do mar.
Estive continuamente viajando de uma parte a outra, enfrentei perigos nos rios, perigos de assaltantes, perigos dos meus compatriotas, perigos dos gentios; perigos na cidade, perigos no deserto, perigos no mar, e perigos dos falsos irmãos.
Trabalhei arduamente; muitas vezes fiquei sem dormir, passei fome e sede, e muitas vezes fiquei em jejum; suportei frio e nudez.
Além disso, enfrento diariamente uma pressão interior, a saber, a minha preocupação com todas as igrejas.
Quem está fraco, que eu não me sinta fraco? Quem não se escandaliza, que eu não me queime por dentro?
Se devo me orgulhar, que seja nas coisas que mostram a minha fraqueza”.
2 Coríntios 11:23-30

 

Fraco, porém forte,

Lucas Ferreira

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s