A hora da bigorna

image[4]

Olá Conectados! Tudo bem com vocês?

Vocês já devem ter percebido que eu amo ler né? Rsrs É um hábito desde criança, gosto muito de ler e nem sei quantos livros já li mas, em média leio 12 livros ao ano. Estou lendo novamente o livro do Max Lucado “Moldado por Deus” e quero hoje fazer uma reflexão sobre um outro trecho desse livro maravilhoso.

“Na bigorna de Deus. Você talvez já esteve nela. Derretido. Sem forma. Desfeito. Colocado na bigorna para…

Remodelagem? (Algumas asperezas em excesso.)

Disciplina? (“O bom Pai disciplina”.)

Provação? (Mas, por que tão dura?)

Eu sei. Eu estive nela. É duro. É um mergulho espiritual, um período de fome. O fogo se apaga. Embora possam surgir algumas chamas, elas logo desaparecem. Nós vamos descendo. Descemos para o vale sombrio das indagações, a terra nebulosa do desânimo. A motivação se vai. O desejo se distancia. As responsabilidades parecem deprimentes.

Paixão? Ela escapa pela porta.

Entusiasmo? Você está brincando?

Hora da bigorna.

Ela pode ser causada pela morte de alguém, pela separação, pelas dificuldades financeiras, pela falta de oração. O interruptor de luz é acionado e o aposento escurece. “Todas as palavras de ajuda e esperança foram ditas amavelmente.

Mas continuo magoado, imaginando…”

Na bigorna.

Levados para diante de Deus pela realidade absoluta de que não temos mais para onde ir.

Jesus, no jardim

Pedro, com o rosto coberto de lágrimas

Davi, depois de Bate-Seba

Elias, e o “ciclo tranquilo e suave”

Paulo, cego em Damasco.

Golpes. Golpes. Golpes.

Espero que você não esteja na bigorna. (A não ser que precise estar nela e então espero que esteja.) A hora da bigorna não deve ser evitada, mas experimentada. Embora o túnel seja escuro, ele atravessa realmente a montanha. A “hora da bigorna” nos faz lembrar de quem somos e quem somos e quem Deus é. Não devemos tentar fugir dela. Seria como fugir de Deus.

Lembre-se de que Deus vê a nossa vida do começo ao fim. Ele pode nos fazer atravessar uma tempestade aos 30, para podermos suportar um furacão aos 60. Um instrumento só é útil quando tem a forma certa. Uma faca sem corte ou uma chave de fenda torta precisam de reparos, e nós também. O bom comerciante mantém suas ferramentas em ordem. E Deus também.

Se Deus colocar você na bigorna, agradeça. Isso significa que Ele acha que ainda vale a pena remodelar você.”

Trecho extraído do livro “Moldados por Deus” – Max Lucado

Eu estou na bigorna de Deus e agradeço a Ele por estar nela. Todos os dias Deus está me remodelando, arrumando aquilo que ainda não está bom e me fazendo aprender a cada dia que as mudanças que Ele faz em nós são necessárias para que nos tornemos servos, ferramentas eficientes para o uso em Seu reino. Não quero ser uma peça esquecida ou uma faca sem corte. Quero ser aquilo que Ele sonhou para mim e com certeza Ele sonhou com uma ferramenta útil para a expansão do Seu reino nessa Terra.

Um beijo.

Leila Dornelas

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s