Bem minha cara falar sobre esse assunto, é bom ver que não estou só. Leia e reflita, talvez você possa não ter mais tempo pra isso amanhã.

Na Paz do Pai,

Lucas Ferreira

“Os meus pais sempre pareceram ter a mesma idade, sempre os olhei e aparentavam ser imutáveis até que de repente, não sei por que, notei que envelheceram.”

“Os meus filhos sempre pareceram pequenos sempre com o mesmo jeitinho infantil e indefeso, até que de repente, não sei como, percebi que cresceram.”

“Sempre me senti o mesmo, do mesmo jeito, imutável, insistentemente jovem até que de repente, numa investida esportiva qualquer, percebi que o tempo tinha me feito mais velho.”

Essas frases fazem parte do nosso envelhecimento, e as ouvimos sempre. Engraçado, o tempo e sua relatividade.

Isso me fez pensar que só começo a perceber o efeito do tempo no dia em que começo a ter consideração pelo que me cerca. Não sou filósofo, e sei que nem tudo acontece da mesma forma pra todo mundo, mas no meu caso que vivi uma história de correria desvairada, de trabalho insano, foi bem assim. Coisas e pessoas pareciam não envelhecer porque eu não me importava com elas, simplesmente não faziam parte das minhas preocupações, quando percebi que realmente eram importantes, elas simplesmente se foram.

Eu penso que enquanto aquilo que eu vejo não fizer parte do meu mundo, não fizer parte dos meus interesses, sempre me parecerá imutável, falsamente eterno, até eu mesmo. Corremos como loucos pra ter muito na vida e perdemos o melhor da vida que deveria ser muito pra nós.

Eu pensei: “Me preocupo com todas as coisas que sempre existirão e sempre terei tempo pra elas, enquanto as que realmente importam passam sem que eu perceba.”

Isso é verdade, você se preocupa com o comércio que sempre estará aí, com a sua profissão que existia antes de você e continuará a existir depois da sua partida. Você se preocupa com o dinheiro que sempre existiu e sempre existirá. Você se preocupa com a sua carreira, com o consumo, com a ilusão das coisas que nunca deixarão de existir, você sempre terá tempo pra elas, enquanto aquelas que passam, e nunca mais voltarão, ficam congeladas no tempo do universo do seu desprezo.

Aquilo que não me importa, parece que sempre estará lá, imutável, do mesmo jeito, quando enfim acordo e vejo que é importante, e descubro que posso perdê-lo, aí então parece que o tempo decide correr da noite para o dia tudo que não correu antes. Pura ilusão temporal. São os fantasmas da aceleração do tempo que me atormentam, e trazem com eles a tristeza de ter passado por tudo que não percebi que vivi. Parece que pra compensar o tempo do descaso que vivi, o próprio tempo acelera e passa rápido me punindo, pois agora decidi me importar.

O tempo vai passar sempre, é impossível detê-lo, pena que só percebo que passou, quando se foi. Todas as coisas na nossa vida passarão, podemos escolher se queremos passar cada segundo com elas ou apenas perdê-las da noite para o dia como se passassem num piscar de olhos. A vida passa e precisamos passar por ela junto das coisas que Deus nos deu, e que realmente importam.

Bom é passar o tempo passando por tudo que o tempo me dá a dádiva de passar. Bom é passar o tempo cuidando de tudo que Deus me dá a dádiva de cuidar, meu lar, minha família, meus filhos, meu ministério, e inclusive de mim mesmo.

Só tenho hoje pra viver o hoje. Mesmo que eu não perceba, já vivi o ontem, e se não acordar, nem vou notar quando viver o amanhã.

Nunca seremos mais nem menos por ter o que mundo diz que precisamos ter, mas seremos com certeza mais felizes se vivermos a vida da maneira que Deus desejou que vivêssemos. Nunca permita que o tempo passe sem que você perceba que ele está passando pra tudo que é importante pra você, sem que você passe tudo que Deus te deu junto com ele.

Zé Bruno – Vocalista da Banda Resgate

Retirado de: http://zebrunovetores.blogspot.com.br/